Niterói ganha o primeiro telecentro voltado para pessoas com deficiência intelectual

Espaço atenderá alunos da Associação Pestalozzi de Niterói, pais e profissionais da entidade

A quarta edição da campanha Niterói Down Click na Beleza, uma parceria da Prefeitura de Niterói com o Movimento Niterói Mais Humana, foi encerrada nesta quarta-feira (28.03) com a inauguração do primeiro Telecentro de Inclusão Sociodigital voltado para pessoas com deficiência intelectual do município, instalado na sede da Associação Pestalozzi de Niterói, em Pendotiba. O evento também marcou o início das comemorações pelos 70 anos da entidade assistencial.

Foto: Thiago Côrtes

A edição deste ano da Niterói Down Click na Beleza teve como tema a inclusão da pessoa Down de forma efetiva na sociedade, principalmente no mercado de trabalho. O funcionamento do telecentro voltado para pessoas com deficiência intelectual está inserido neste contexto e é mais uma ação do município, que é considerado uma referência em políticas voltadas para a inclusão dos deficientes.

A diretora-geral da Subsecretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, Adriana de Lima, responsável pelo programa de inclusão digital, destaca que a criação do telecentro é um desafio. ”A criação do telecentro é um grande desafio, resultado de uma pareceria bem-sucedida com a Pestalozzi, que começarmos a estabelecer desde o ano passado, e com o Niterói Mais Humana. É muito importante poder contar com parcerias na luta e engajamento por uma cidade mais inclusiva”, afirmou Adriana.

A subscretária também ressaltou que Niterói já avançou muito e é referência na educação especial. “Hoje temos 1,3 mil alunos especiais na rede municipal de ensino. Estamos juntos para fazer crescer esse movimento, que é da cidade, é dos pais, é nosso”, disse. Adriana informou ainda que o telecentro tem como foco os deficientes intelectuais que estudam ou fazem tratamento na Pestalozzi, mas também atenderá aos pais e profissionais da entidade. “A ideia é que em breve possamos ter outros telecentros como esse em outras regiões da cidade”.

A primeira-dama do município e coordenadora do Movimento Niterói Mais Humana, Fernanda Sixel, disse que acredita muito no terceiro setor como parceiro do poder público. “Fico muito feliz com essa parceria. Eu acredito muito no terceiro setor. A Pestalozzi já é uma entidade muito reconhecida em Niterói pelo trabalho que faz no atendimento a deficientes intelectuais. Nessa parceria, quem ganha é a cidade. O poder público não tem como sanar todas as demandas que surgem. A sociedade civil pode abraçar essas causas e fazer a sua parte. Essa complementariedade do terceiro setor com o poder local é muito importante e esse telecentro é um bom exemplo disso. Estamos unidos nesse propósito”, ressaltou.

Foto: Thiago Côrtes

A parceria com a Prefeitura de Niterói também foi destacada pelo vice-presidente da Pestalozzi, Pietro Accetta. “A pareceria nasce, mas ela para se concretizar precisa de muita dedicação. Esse telecentro pode ser um modelo para muitos outros. A Pestalozzi tinha o espaço, a expertise, os computadores, fruto de uma outra parceria, veio e o interesse da Prefeitura de Niterói e hoje estamos aqui inaugurando esse espaço.  Isso simboliza que é possível, mas tem que ter vontade”, disse.

A coordenadora municipal de Acessibilidade, Tânia Rodrigues, também participou do evento e falou sobre o legado que a experiência do telecentro irá deixar. “Esse é um trabalho pioneiro, vamos tirar daqui grande proveito para todas as pessoas. Com o sucesso do telecentro será possível expandir para outros locais, para que toda a população possa ser contemplada. A expertise desse trabalho tem que ser registrada e estudada para que possa ajudar outros deficientes no futuro. A coordenadoria e a subsecretaria trabalham juntas, como muita força para oferecer o melhor atendimento à população”, disse Tânia.

Foto: Thiago Côrtes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *