Praia de Icaraí foi palco do Desfile de Moda Inclusiva

A Praia de Icaraí foi palco no último sábado (17) do Desfile de Moda Inclusiva, uma iniciativa que integra a Agenda do Mês da Mulher da Prefeitura de Niterói. A passarela foi montada no calçadão em frente à Rua Miguel de Frias, e recebeu pessoas com e sem deficiência e até um cachorro com deficiência nas patas traseiras. O importante era que todos se sentissem incluídos.

Foto: Divulgação

A coordenadora municipal de Acessibilidade, Tânia Rodrigues, ressaltou a importância da união de várias secretarias para montar um evento inclusivo, pensado para celebrar o Mês da Mulher. “A Acessibilidade está mostrando, hoje, o potencial da pessoa com deficiência, da pessoa idosa. Nós também temos uma vida, também participamos da sociedade. Esse clima alegre mostra isso, que somos pessoas comuns. Estamos em junção de esforços com a Coordenadoria dos Direitos das Mulheres e com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico”, pontuou.

Deficiente auditiva, Ketelen de Jesus, de 11 anos, encantou a plateia logo no começo do desfile. Com jeito tímido e olhar expressivo, agradeceu, em libras, a presença de todo o público. “Me sinto muito bem, amo desfilar porque estou com meus amigos, me divertindo. É a minha segunda vez”, contou.

Acostumada com o filho no foco das atenções, Ellen Gonçalves, de 35 anos, mãe do paratleta Caio Gonçalves, de 18, teve uma experiência diferente no dia e também cruzou a passarela. Os dois vestiram o único uniforme adaptado para paratletas do mundo. “Normalmente desfila só ele. Dessa vez, como faz parte do mês da mulher, fui convidada para entrarmos juntos, usando o uniforme adaptado para os paratletas e trazendo a tocha olímpica”, relatou.

Foto: Divulgação

A estilista Silvana Louro se dedica, há cinco anos, a criar peças de vestuário que se adaptem às necessidades das pessoas com deficiência. “Já tivemos várias edições de desfiles, mas essa é a primeira vez que a gente vem para a rua, mostrar o nosso trabalho. A moda inclusiva é para todos”, explicou.

Foto: Divulgação

Antes de desfilarem, todos os modelos passaram pelas mãos da cabeleireira Milzana Azevedo e da maquiadora Eliana Petrassi. A programação contou, ainda, com a performance “Isto Também é Violência”, e do grupo de dança “Corpo em Movimento”, da Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos (Andef).

Camila Rodrigues, superintendente do Estado de Políticas para Pessoas com Deficiência e gestora do Grupo Corpo em Movimento da Andef falou sobre a importância do evento, “é de suma importância eventos como esse, que através da arte e da moda, resgatam a autoestima da pessoa com deficiência e auxiliam na quebra de paradigmas e preconceitos, infelizmente ainda vistos. Unir importantes grupos da cidade como o Arte de Dançar do professor Luciano Mota, que trabalha com dança para terceira idade, o grupo Corpo em Movimento da Andef, e a Equal Moda Inclusiva, reunidas em um evento para coroar o mês da mulher em frente ao grande projeto da Secretaria de Acessibilidade e Cidadania de Niterói, só torna o dia e o evento que reuniu muitos transeuntes ainda mais especial!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *