Projeto Gentileza: Jovens adotam instituições sociais como asilos e creches comunitárias

O projeto “Gentileza! Eu quero Gentileza” motiva jovens de Niterói (RJ) a adotar e atuar junto a instituições beneficentes, como asilos e creches comunitárias, demonstrando como ser um bom cristão e honesto cidadão. A iniciativa, desenvolvida pelo Colégio Salesiano Santa Rosa, busca ressaltar valores que permeiam a sociedade, como cortesia, solidariedade, empatia e respeito.

“Cada grupo de alunos escolheu uma instituição, na qual, realizaram visitas. A cada encontro, os jovens produziam um relatório com percepções próprias e das pessoas envolvidas no projeto. Além de favorecer o desenvolvimento do Protagonismo Juvenil, seguindo a filosofia do Pai e Mestre da Juventude, Dom Bosco, o projeto Gentileza! Eu quero Gentileza auxilia o jovem a refletir sobre as distintas realidades do mundo em que vive, a identificar oportunidades de mudança e assim construir sua autonomia e exercer sua cidadania – o que é essencial para a vida”, comentou Marcelo Musulão, professor.

Entre essas instituições estiveram: Tele Centro Helena Tibau; Centro Juvenil Oratório Mamãe Margarida, obra social salesiana; Casa Madre Marchese (Salesianas IFMA); Unidade Municipal de Educação (UMEI) Geraldo Montedônio Bezerra de Menezes; Creche Anália Franco do Grupo Espírita Messe de Amor (GEMA) e Casa Convívio da Fraternidade Anawin de São Francisco de Assis.

Brenda Storch, Clara Pombo e Mariana Brandão estão entre os jovens que adotaram o Centro Juvenil Oratório Mamãe, obra social salesiana de Niterói, que atende mais de 200 crianças e jovens carentes da cidade. Além de visitas ao local, as educandas culminaram o projeto com a ajuda na organização e participação em um evento festivo no local.

“O projeto ‘Gentileza’ tem uma proposta interessante que nos faz sair da nossa zona de conforto e exercer valores morais. É uma proposta de formação pessoal. É um trabalho onde o objetivo é doar um pouco de si e que traz ótimas experiências que levamos para a vida. É capaz que recebamos mais por ajudar do que os que estão sendo ajudados”, disse a aluna Elena Mendes, em nome de sua equipe, que prestou apoio junto ao Tele Centro Helena Tibau.

“Após as visitas, valorizo mais minha família, amigos e minha educação Salesiana. O projeto foi feito para nos fazer crescer e amadurecer. Ir em lugares com a realidade diferente nos faz valorizar tudo o que a gente tem. Ver a felicidade de crianças e idosos com a nossa presença nos motiva a continuar sempre a fazer o bem”, disse Carolina Lagoeiro Machado, que visitou a Casa das Irmãs Salesianas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *