EMPREENDEDORISMO: Eu acho!

EMPREENDEDORISMO – O empreendedor é aquele que tem a capacidade de transformar um sonho em realidade, ou seja, fazer acontecer. Todavia, há uma peculiaridade que atinge a grande maioria deles: a vocação em “achar” tudo.

“Essa ideia é muito boa”! Se você já não passou por isso, com certeza, conhece alguém que passou. Quem nunca teve uma ideia e, por um instante, achou a ideia tão boa, pensando o quão rico poderia ficar com ela. Pior, ficou com medo de alguém roubar a ideia e a guardou a 7 chaves.

Ideia boa surge a toda hora. As pessoas tem ideias parecidas a todo momento. Então, por que guardá-la? Compartilhar a ideia é fundamental e faz bem, além de contar que as coisas (a vida, os negócios, a economia…) mudam rapidamente. Compartilhando, o empreendedor pode ter feedbacks que podem auxiliá-lo. As pessoas podem ter a mesma ideia, o que fará a diferença é o modo de executá-la.

O ambiente e a temporalidade, nas quais estamos inseridos, proporcionam e estimulam a criação de insights. Sendo assim, as pessoas podem ter insights parecidos. Um bom exemplo disso ocorreu no início do século XX, onde 2 grupos tiveram ideias bem parecidas para originar uma das maiores invenções da humanidade: o avião. Isso mesmo, Santos Dumont e os irmão Wright mesmo tão distantes tiveram ideias parecidas. No entanto, a execução…

Compartilhar a ideia é fundamental e faz bem

O empreendedor acha que mantendo a ideia em segredo será melhor. Será? Se tem uma coisa que muito empreendedor faz é achar. Acha que a ideia dará certo. Acha que o cliente pagará. Acha que escuta o cliente. E por aí vai. O empreendedor não deve achar sobre tudo, mas sim se munir de informação e gerar conhecimento. Antes de pensar que a ideia que tem é sensacional, VALIDE a mesma. Mas como?

Faça uma pesquisa com os potenciais clientes (de preferência presencialmente para que se possa analisar a reação deles e perceber as entrelinhas que são ditas – ESCUTE-OS). Verifique o que as pessoas acham da sua ideia e se pagariam por tal. Faça uma pesquisa de mercado. Analise negócios parecidos e ideias semelhantes, isto é, o que outros empreendedores já fizeram de certo ou errado. Como diria a Gestão da Qualidade (caso ela falasse): “tenha uma abordagem factual para sua tomada de decisão”.

Não é ignorar o achismo. Ele pode levar o empreendedor a ousar ou fazer coisas que outros não tentaram. Mas o achismo não deve ser 100% das atitudes empreendedoras.

“tenha uma abordagem factual para sua tomada de decisão”

Muitos empreendedores tem sacadas e ações eficazes que parecem achismo. Mas na verdade é uma convergência de expertise, intuição e análise lógica e factual que proporcionam uma visão apurada para a tomada de decisão. É praticamente adquirir um feeling para executar ações. Geralmente, só com o passar dos tempo e sendo um empreendedor/gestor que é possível chegar a este feeling.

Mesmo tendo um feeling extraordinário, não significa que a tomada de qualquer decisão será eficaz ou um sucesso. Mas as chances de gerar bons resultados são maiores. Por isso, pense em aos poucos transformar o seu achismo em feeling.

Abraços,

Leo POA

Empreendedor e Prof. do MBA em Gestão de Serviços da UFF e do IBMEC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *