MEIO AMBIENTE: Sistema de monitoramento da qualidade do ar da obra da TransOceânica já está todo implantado

jeunesse

anuncie

MEIO AMBIENTE – A Prefeitura de Niterói concluiu a instalação de todo o sistema que vai monitorar a qualidade do ar na obra da TransOceânica. O monitoramento da qualidade do ar foi uma das condicionantes do Inea (Instituto Estadual do Ambiente) para licenciar a obra.

Os equipamentos foram instalados na AABB do Cafubá,  no Hospital Psiquiátrico de Jurujuba, no DPO de Piratininga, no Colégio Portugal Neves, em uma loja da concessionária Águas de Niterói, em Itaipu, e no Corpo de Bombeiros de Itaipu. Já a estação meteorológica foi implantada no Corpo de Bombeiros de Charitas.
As estações vão medir a quantidade de partículas de poeiras e gases provenientes das intervenções e servirão para determinar se o ar respirado na obra está dentro dos padrões normais para a saúde não só para os operários como também da população ao redor. O alcance de cada uma é de dois quilômetros.
No caso das estações de tratamento, será enviado um relatório mensal para o Inea. Em relação a meteorológica, os dados serão repassados primeiramente à Defesa Civil municipal e depois ao Inea. Os equipamentos foram importados da Itália e posteriormente serão revertidos ao patrimônio da Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade (SMARHS).
De acordo com a Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa), a empresa vencedora de concorrência pública para acompanhar outras condicionantes das licenças de instalação do canteiro de obras da TransOceânica, a Concremat, iniciou seu trabalho no dia 22 de setembro. Ela está colhendo dados ambientais, flora, fauna, entre outros, e vai repassar as informações mensalmente ao Inea.
Fotos: Luciana Carneiro (estação de tratamento da AABB do Cafubá)
anuncie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *