CIDADE: Às vésperas das eleições Prefeitura sorteia 220 unidades habitacionais no Caramujo

anuncie

anuncie

CIDADE – A Prefeitura de Niterói e a Caixa Econômica Federal realizaram hoje, no Teatro Popular, o sorteio das 220 unidades habitacionais do Residencial Parque Araxá, no Caramujo, na Zona Norte da cidade, que abrigará pessoas que viviam em áreas de risco como a comunidade Maria Tereza e a do Morro do Bumba, castigadas tragicamente por temporais em 2010.

As 220 moradias populares serão entregues ainda este mês. Antes, em junho, foram entregues as 140 do Parque Açu.  Das 600 moradias populares do Caramujo, o Parque Açu com 140 unidades que foram entregues em junho. O último conjunto naquela área do Caramujo, o Parque Abaré, terá seus 240 apartamentos prontos em outubro. O investimento é de R$ 48,5 milhões, sendo R$ 45 milhões da Caixa e R$ 3,5 milhões da Prefeitura. Os empreendimentos integram o Programa Morar Melhor, o maior projeto da história da cidade.
As 220 famílias estavam presentes e assistiram animadas ao sorteio que definiria que apartamento do Araxá caberia a cada uma. Tudo acompanhado pelos secretários Executivo, André Diniz, de Habitação, Fábio Coutinho, da subsecretária de Habitação, Regina Ribeiro, e do subsecretário de Projetos Especiais na Educação, Professor Henrique Antunes. 
 
“Hoje, o sorteio foi feito pela Caixa para as pessoas saberem qual é a sua unidade. E já saíram daqui cientes da data em que vistoriarão seu apartamento. A última etapa será a assinatura do contrato, para a entrega das chaves, neste mês ainda. O importante é destacar  a qualidade do empreendimento, que ganhou o prêmio de Melhor Engenharia da Cohab (Companhia de Habitação do Estado). O governo cumpre o dever dele dando moradia com dignidade a essas pessoas vítimas das calamidades. Fica  para o próximo mês a entrega de mais 240 unidades no Abaré, totalizando assim 600 unidades no Caramujo”, falou o secretário de Habitação, Fábio Coutinho. 
 
As irmãs Gersina e Dermina Mendes da Silva viveram a tragédia do Bumba em 2010 e estavam comemorando o fato de que  vão continuar morando bem perto uma da outra, no mesmo bloco: 
 
“Nossas casas eram uma embaixo da outra e viraram um mar de lama. Após seis anos de espera, conseguimos a tão sonhada casa nova”, contou, com sorriso aberto, Gersina. 
 
Já a dona de casa Tasia Kelen estava com as filhas Isabele, de 2 anos, e Kathleen, de 4 anos:
 
“Continuo morando no Bumba e recebendo o aluguel social, mas estou muito feliz de poder sair de lá para a casa nova no Caramujo”.
 
Todos esses imóveis têm dois quartos, sala, banheiro e cozinha com área de serviço integrada. Os empreendimentos também têm área de convivência, com churrasqueira, bancos e mesas. 
Fotos: Luciana Carneiro 
anuncie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *