MEIO AMBIENTE: Agentes comunitários desenvolvem projetos de saúde ambiental

anuncie

anuncie

MEIO AMBIENTE – Unir Saúde com Meio Ambiente em prol da comunidade. Essa é a missão de 22 agentes comunitário de Saúde que trabalham em módulos do Programa Médico de Família e apresentaram, na tarde de ontem (10/8), projetos para intervenções nas áreas onde atuam. A iniciativa faz parte do projeto Enseada Limpa. Cerca de 70 pessoas prestigiaram a apresentação das propostas e a formatura dos agentes.

Os profissionais participaram do curso de formação básica de agentes de vigilância em saúde ambiental, que durou três meses, e desenvolveram, em pequenas equipes, projetos de intervenção nas áreas onde atuam, identificando problemas e propondo soluções que unam saúde e meio ambiente.

O coordenador do curso de formação básica de agentes de vigilância em saúde ambiental, Claudio da Silva Moreira, explica que os alunos tiveram 133 horas de aulas, divididas entre trabalhos de campo e aulas teóricas.

“Este curso começou com primeiros agentes comunitários de saúde e ganhou um novo impulso com o projeto Enseada Limpa. Como os agentes comunitários são moradores da região e a maioria nunca atuou em vigilância em saúde, é importante que eles sejam preparados para ter um olhar diferenciado da comunidade. Eles recebem formação em vigilância epidemiológica, sanitária, saúde do trabalho e ambiental. Além de estudarem, eles vão colocar em prática todos os projetos desenvolvidos, beneficiando a comunidade”, destaca Claudio.

O agente comunitário Victor Vinícius da Silva, de 21 anos, que atua no Preventório, em Charitas, faz parte da equipe que desenvolveu o projeto “O consumo consciente e o desperdício de água na comunidade do Preventório”. Ele explica que os profissionais saíram capacitados, enxergando melhor os detalhes que influenciam na qualidade de vida dos moradores, e prontos para aprimorar o atendimento para a população.

“Tivemos aulas de legislação do SUS, comunicação, vigilância epidemiológica e sanitária. O mais importante não é pensar em um projeto, e sim colocá-lo em prática, como todos estão fazendo”, frisou.

A agente comunitária Jaqueline Nascimento, de 35 anos, atua na área do Badu, na Região de Pendotiba, e apresentou um trabalho sobre conscientização do descarte correto do lixo. Entre as propostas da equipe estão a instalação de lixeiras em pontos estratégicos, campanhas de conscientização e a pintura de grafites em muros da região.

“O curso e o desenvolvimento do projeto são importantes porque aproveitam o vínculo dos agentes com a comunidade para melhorar a qualidade de vida dos moradores”, pontua Jaqueline.

Foto: Bruno Eduardo Alves
anuncie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *