CULTURA: “Quarteto de Cordas da UFF” amanhã no Teatro UFF

CULTURA – As obras apresentadas neste programa representam três séculos de música de câmara para trio de cordas. W. A. Mozart escreveu seus Seis Prelúdios e Fugas K 404A em 1782, num período em que vivia em Viena. Nesse período conviveu intensamente com a dita “música antiga”, enquanto frequentava os saraus do Barão van Swieten, onde não se tocava nada além de Händel e Bach. Naturalmente, toda essa música barroca dominical influenciou o seu estilo composicional. O Prelúdio e Fuga nº 6, que abre este programa, traz um prelúdio inspiradíssimo, original de Mozart, e uma Fuga baseada na Fuga nº 8 em Fá menor, de Wilhelm Friedemann Bach, filho mais velho de J. S. Bach.

Radamés Gnattalli escreveu o Divertimento a Três, em 1983 no Rio de Janeiro, em resposta a uma encomenda do maestro e compositor Nelson Macedo. Radamés a princípio não quis escrever pois não considerava a formação de trio de cordas abundantemente rica em possibilidades harmônicas e contrapontísticas. Passado algum tempo, segundo conta o próprio Nelson, Radamés lhe entregou as partes do Divertimento a Três, que até hoje é raramente tocado. O primeiro movimento, Allegretto comodo, cheio de lirismo e com sabor bem brasileiro característico do compositor apresenta um fugato antes da reapresentação do tema inicial, agora tocado muito suavemente. Já no segundo movimento, Acalanto, um pequeno tema passa por todos os instrumentos e se repete até o final desta cantiga de ninar. No último movimento, Ritmado, vemos um Radamés usando genialmente a sua experiência no trato com a música popular.

F. Schubert, depois de dominar com maestria a arte da escrita para quarteto de cordas, fez várias tentativas de escrever para trio de cordas antes de finalizar o Trio nº 2, D 581, em setembro de 1817, quando o compositor tinha apenas 20 anos. Aqui, no entanto, temos uma partitura muito promissora, uma “œuvre charmante” (Alfred Einstein), e é surpreendente que o compositor tenha abandonado este gênero. Este trio não foi publicado nem tocado em público durante a vida de Schubert.

PROGRAMA
Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791)
Preludio e Fuga para violino,viola e violoncelo, K 404a

Prelúdio
Fuga nº 6 em Fám (baseada na Fuga nº 8 de Wilhelm Friedemann Bach)

Radamés Gnattalli (1906-1988)
Divertimento a Três, para violino, viola e violoncelo

1 Allegretto comodo
2 Acalanto
3 Ritmado

Franz Schubert (1797-1828)
Trio nº 2 – D 581, para violino, viola e violoncelo, D 581

1 Allegro moderato
2 Andante
3 Minuetto – Allegretto
4 Rondo – Allegretto

Membros do Quarteto de Cordas da UFF​

Ubiratã Rodrigues – violino
Nayran Pessanha – viola
David Chew – violoncelo

07 de junho de 2016
Terça – 19h30
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí – Niterói/RJ
Ingressos: R$ 10 | R$ 5 (meia)
Classificação etária: Livre
Informações: 3674-7512 | a partir de 14h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline