SAÚDE: Dia D da vacinação contra a gripe acontece hoje em Niterói

SAÚDE – As 50 salas de vacina em Niterói estarão abertas no sábado (30/04), das 8h às 17 horas, para o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe. Pessoas com 60 anos ou mais, gestantes, mulheres com até 45 dias pós-parto, crianças com idade entre 6 meses e 4 anos, doentes crônicos e trabalhadores da saúde fazem parte do grupo prioritário que receberá doses da vacina que protege contra o vírus Influenza A H1N1, o Influenza A H3N2 e o vírus Influenza B.

A meta da Fundação Municipal de Saúde é imunizar 146.800 pessoas do público-alvo na cidade. A vacina é fabricada com partículas inativadas do vírus da gripe e, portanto, é incapaz de produzir a doença.

“Neste sábado, vamos funcionar o dia inteiro. Vamos atender os grupos prioritários, como recomenda o Ministério da Saúde. Precisamos vacinar 80% das pessoas desse grupo. É uma meta audaciosa, mas possível e desejável para que a gente tenha uma cobertura satisfatória. Precisamos da ajuda da população”, destaca a secretária de Saúde, Maria Célia Vasconcellos.

Locais de vacinação

Policlínicas Dr. Carlos Antônio da Silva – Rua Jansen de Mello s/nº, São Lourenço; Dr. Sérgio Arouca, Praça Vital Brazil s/nº – Santa Rosa; Dr. Guilherme Taylor March – Rua Desembargador Lima Castro, 238, Fonseca; Dr. Francisco da Cruz Nunes – Rua Ver. Armando Ferreira, 30, Largo da Batalha; Assistente Social Maria Aparecida da Costa – Est. Engenho do Mato s/nº, Itaipu; Dr. Renato Silva – Av. João Brasil, s/nº- Engenhoca, Rua Jornalista Sardo Filho, 196, Ilha da Conceição; Av. Carlos Ermelindo Marins s/nº, Jurujuba; Av. Colônia s/nº, Caramujo; Professor Barros Terra – Rua Alcebíades Pinto, s/nº, Cantagalo.

Unidades Básicas de Saúde (USB) do Centro, Morro do Estado, Santa Bárbara, Engenhoca, Barreto, Baldeador e Piratininga.

Programa Médico de Família (PMF) e Clínica Comunitária da Família (CCF): Alarico, Atalaia, Bernardino, Cafubá I, Cafubá II, Cafubá III, Cantagalo, Caramujo, Colônia, Engenho, Grota I, Grota II, Ititioca, Jonathas Botelho, Jurujuba, Leopoldina, Maceió, Maravista, Marítimos, Maruí, Matapaca, Nova Brasília, Palácio, Preventório I, Preventório II, Souza Soares, Viçoso, Vila Ipiranga,  Viradouro, Vital Brasil e CCF Badu, Ilha da Conceição, Teixeira de Freitas e Várzea das Moças.

A Gripe

A gripe ou influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. Com transmissão elevada no Brasil e no mundo, ela ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos sujas. Após contato com superfícies recém-contaminadas pelas secreções, a pessoa pode levar o vírus direto à boca, aos olhos e ao nariz. Os sintomas, muitas vezes, são semelhantes aos do resfriado comum, que se caracterizam por congestão nasal, coriza, tosse, rouquidão, febre variável, mal-estar, dores musculares e dor de cabeça.

Os casos graves da doença evoluem para a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), levando o indivíduo até mesmo ao óbito. As complicações são bem mais comuns entre crianças menores de 5 anos, idosos, pessoas com história de doenças crônicas, gestantes e puérperas, que são a população-alvo escolhida pelo Ministério da Saúde (MS) para ser vacinada. Mesmo os usuários que já foram vacinados no ano passado devem receber mais uma dose, já que a composição da vacina muda a cada ano.

Para receber a dose, as pessoas que fazem parte dos grupos-alvo da campanha devem comparecer às unidades de saúde levando carteira de identidade e outros comprovantes, de acordo com os grupos a que pertencem:

GRUPOS DOCUMENTOS
Crianças de 06 meses até 4 anos, 11 meses e 29 dias Cartão de vacinação
Pessoas com 60 anos e mais Identidade
Trabalhadores de Saúde Identidade profissional ou crachá
Gestantes Basta declarar que está grávida
Puérperas (até 45 dias após o parto) Certidão de nascimento do bebê ou cartão do pré-natal ou cartão de vacinação do bebê
Pessoas com doenças crônicas

(a partir de 5 anos de idade)

Solicitação médica, com indicação da doença:

Doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias

Observações importantes:

Todas as crianças que receberam uma ou duas doses da vacina da gripe em anos anteriores devem receber apenas uma dose em 2016. As crianças menores de 9 anos que serão vacinadas pela primeira vez vão receber duas doses, devendo-se agendar a segunda dose para 30 dias após a 1ª.

Os tratamentos com imunossupressores ou radioterapia podem reduzir ou anular a resposta imunológica da vacina.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que aprova o regulamento técnico de procedimentos hemoterápicos, após a vacinação contra a influenza, os doadores de sangue devem aguardar 48 horas para nova doação.

A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia ou alergia grave relacionada ao ovo de galinha e seus derivados, assim como a qualquer componente da vacina.

Em caso de febre moderada ou alta, recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença.

Após a vacinação, podem ocorrer manifestações locais como vermelhidão, endurecimento, dor e sensibilidade no local da injeção. É possível também que apareçam febre, mal-estar e dor no corpo, que podem começar entre 6 e 12 horas após a vacinação e persistir por um a dois dias. Essas manifestações são mais frequentes em pessoas que são vacinadas pela primeira vez, por exemplo, as crianças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *