SAÚDE: Saúde promove Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe

SAÚDE – A Fundação Municipal de Saúde de Niterói (FMS) resolveu antecipar em cinco dias o início no município da 18ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. A imunização teve início nesta segunda-feira (25/04) e se estenderá até 20 de maio, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, em todas as unidades da rede básica do município (unidades básicas de saúde, policlínicas regionais e comunitárias e módulos do Programa Saúde da Família). Na primeira semana da campanha (25 a 29 de abril), serão vacinadas apenas crianças de 6 meses a 4 anos, gestantes e portadores de doença renal crônica.

A partir do próximo sábado (30/04) a vacina será aplicada em todos os grupos prioritários: crianças menores de 5 anos, idosos, gestantes, mães que deram à luz no máximo há 45 dias (puérperas) e profissionais de saúde. Nesse dia, excepcionalmente, serão mobilizados 550 profissionais de saúde em 50 salas de vacinação. A população-alvo no município é de cerca de 147 mil pessoas.

 

A Gripe

A gripe ou influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. Com transmissão elevada no Brasil e no mundo, ela ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos sujas. Após contato com superfícies recém-contaminadas pelas secreções, a pessoa pode levar o vírus direto à boca, aos olhos e ao nariz. Os sintomas, muitas vezes, são semelhantes aos do resfriado comum, que se caracterizam por congestão nasal, coriza, tosse, rouquidão, febre variável, mal-estar, dores musculares e dor de cabeça.

Os casos graves da doença evoluem para a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), levando o indivíduo até mesmo ao óbito. As complicações são bem mais comuns entre crianças menores de 5 anos, idosos, pessoas com história de doenças crônicas, gestantes e puérperas, que são a população-alvo escolhida pelo Ministério da Saúde (MS) para ser vacinada. Mesmo os usuários que já foram vacinados no ano passado devem receber mais uma dose, já que a composição da vacina muda a cada ano.

Para receber a dose, as pessoas que fazem parte dos grupos-alvo da campanha devem comparecer às unidades de saúde levando carteira de identidade e outros comprovantes, de acordo com os grupos a que pertencem:

GRUPOS DOCUMENTOS
Crianças de 06 meses até 4 anos, 11 meses e 29 dias Cartão de vacinação
Pessoas com 60 anos e mais Identidade
Trabalhadores de Saúde Identidade profissional ou crachá
Gestantes Basta declarar que está grávida
Puérperas (até 45 dias após o parto) Certidão de nascimento do bebê ou cartão do pré-natal ou cartão de vacinação do bebê
Pessoas com doenças crônicas

(a partir de 5 anos de idade)

Solicitação médica, com indicação da doença:

Doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias

Observações importantes

Todas as crianças que receberam uma ou duas doses da vacina da gripe em anos anteriores devem receber apenas uma dose em 2016. As crianças menores de 9 anos que serão vacinadas pela primeira vez vão receber duas doses, devendo-se agendar a segunda dose para 30 dias após a 1ª.

Os tratamentos com imunossupressores ou radioterapia podem reduzir ou anular a resposta imunológica da vacina.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que aprova o regulamento técnico de procedimentos hemoterápicos, após a vacinação contra a influenza, os doadores de sangue devem aguardar 48 horas para nova doação.

A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia ou alergia grave relacionada ao ovo de galinha e seus derivados, assim como a qualquer componente da vacina.

Em caso de febre moderada ou alta, recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença.

A vacina é fabricada com partículas inativadas do vírus da gripe e, portanto, é incapaz de produzir a gripe.

Após a vacinação, podem ocorrer manifestações locais como vermelhidão, endurecimento, dor e sensibilidade no local da injeção. É possível também que apareçam febre, mal-estar e dor no corpo, que podem começar entre 6 e 12 horas após a vacinação e persistir por um a dois dias. Essas manifestações são mais frequentes em pessoas que são vacinadas pela primeira vez, por exemplo, as crianças.

 

Dicas de prevenção

Frequente higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;

Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;

Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;

Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

Manter os ambientes bem ventilados;

Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza;

Evitar sair de casa em período de transmissão da doença;

Evitar aglomerações e ambientes fechados. Procure manter os ambientes ventilados;

Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos;

Orientar o afastamento temporário (trabalho, escola etc.) até 24 horas após cessar a febre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *