Niterói injeta R$ 5 milhões no setor cultural com editais de Audiovisual e projeto de retomada - Niterói
Cultura

Niterói injeta R$ 5 milhões no setor cultural com editais de Audiovisual e projeto de retomada

Artistas, produtores e trabalhadores da Cultura selecionados nas duas chamadas públicas já receberam os recursos

A Prefeitura de Niterói, por meio da Secretaria Municipal das Culturas e da Fundação de Arte de Niterói, já efetuou 100% dos pagamentos referentes aos editais de Audiovisual e Retomada Cultural da cidade. Os investimentos têm como objetivo amparar os trabalhadores da Cultura, que sofreram com a paralisação das atividades profissionais devido à pandemia de Covid-19.

“A cultura de um povo é imprescindível para seu desenvolvimento social e para a preservação de sua identidade histórica. Um dos setores mais atingidos economicamente pela pandemia do novo coronavírus, a Cultura é um alicerce importante da retomada econômica, sobretudo numa cidade como Niterói, com tantos talentos e atividades culturais tão diversificadas. A Prefeitura entende a importância da economia criativa como geradora de emprego e renda e está apoiando estes profissionais e trabalhando firme para o fortalecimento da economia criativa e o estímulo à atividade e continuidade produtiva de para quem vive de cultura em Niterói”, afirmou o prefeito Axel Grael.

Prefeito Axel Grael | Foto: Douglas Macedo

Com um aporte de R$ 4 milhões já repassados para os projetos, o segundo edital de Audiovisual vai gerar cerca de 800 postos de trabalho em diferentes funções, como diretores, atores, roteiristas, produtores e assistentes. A ação faz parte do projeto Niterói Cidade do Audiovisual.

Entre as iniciativas incentivadas pela Prefeitura estão produções periféricas, um festival internacional, filmes de longa e curta-metragem que vão movimentar a economia da cultura. Dos 29 projetos selecionados, 87% serão filmados em Niterói e 81% terão abordagem relacionada à cidade.

“O esforço que fazemos é para garantir que a produção cultural da cidade tenha continuidade em meio ao cenário crítico em que vivemos. Dessa forma, além de garantir o direito à Cultura, conseguimos fazer a roda da economia girar, com a criação de postos de trabalho e geração de renda, por meio das políticas de fomento”, destacou o secretário das Culturas, Leonardo Giordano.

Leonardo Giordano | Foto: Leo Zulluh

O presidente da FAN, Marcos Sabino, destaca que com o avanço da vacinação contra a Covid-19 e com os devidos protocolos sanitários, já foi possível retomar uma série de atividades. “Vamos continuar trabalhando para contemplar cada vez mais profissionais, de todas as regiões e com diferentes funções, dentro da área cultural. O conjunto de iniciativas de apoio à Cultura, incluindo os editais de Audiovisual e Retomada Cultural e outras iniciativas, gerou um investimento do município de cerca de R$ 20 milhões somente no primeiro semestre de 2021”, esclareceu.

Marcos Sabino | Foto: Berg Silva

Para Hadija Chalupe, produtora do Cineclube Quase Catálogo, contemplada no edital de Audiovisual, o incentivo da Prefeitura de Niterói “é um respiro”. “Essa ação de fomento contribui para consolidar direitos dos cidadãos, porque a realização dos projetos culturais fortalece a identidade e a economia”, disse.

Hadija Chalupe | Divulgacao

O projeto contemplado é o cineclube feminista mais antigo do Rio de Janeiro. Além da exibição de filmes feitos e protagonizados por mulheres, o Quase Catálogo realiza atividades de formação e debates, de forma gratuita. Sua programação estimula a cultura, a educação e a diversidade, sempre por meio do cinema.

“Nesse novo momento, faremos dez sessões no Museu de Arte Contemporânea de Niterói, e quatro sessões infantis em escolas públicas”, adiantou Hadija. “Estamos redesenhando o formato das exibições para que possam acontecer respeitando os protocolos de segurança da Covid-19.”

Para quem atua no setor audiovisual da cidade, o incentivo dos editais vem em um momento oportuno e tem um sentido estratégico, avaliou Jocimar Dias Júnior, co-diretor do curta-metragem “Vollúpya – A boate que ferve Niterói”, selecionado na chamada pública. “A Prefeitura de Niterói reafirma seu compromisso com a cultura, entendendo essa área como um dos setores estratégicos para a retomada econômica da cidade”, frisou.

Jocimar Dias Junior | Divulgação

O curta de Jocimar, selecionado no edital, é um documentário que relembra a história de vidas e memórias das pessoas que frequentaram a boate GLS Vollúpya, o principal espaço de socialização LGBT+ de Niterói, entre os anos de 1990 e 2000. “A ideia é trazer depoimentos, revisitar imagens e arquivos do espaço, resgatando a importância da boate para o cenário cultural da cidade. Outra coisa muito importante é fazer o ‘desapagamento’ da história LGBT+ em Niterói. Muitas vezes esses espaços são esquecidos pela história oficial”, ressaltou Jocimar.

Retomada

Já a chamada pública de Retomada Cultural, que destinou R$ 1 milhão para a recuperação do setor em caráter emergencial, beneficia 360 agentes culturais diretamente, podendo gerar mais postos de trabalho, durante o desenvolvimento das atividades de produção. Esse edital contemplou 50 projetos com R$ 20 mil cada. Mais da metade, ou 58% dos contemplados, tem mulheres como representantes legais e autoras; e 46% são de proponentes negros. Além disso, 85% dos bairros de Niterói serão beneficiados com ações, oficinas, cursos e manutenção/adequação de espaços culturais.

Segundo Giordano, os projetos desenvolvidos com o incentivo dos editais poderão contar, ainda, com o apoio na divulgação, por parte da Secretaria Municipal das Culturas.

“Vamos convidar os selecionados a disponibilizar as produções em um portal, específico para a divulgação da cultura niteroiense”, explicou “É uma forma de difundir o que produzimos e democratizar o acesso ao que temos de melhor na produção cultural da cidade. Queremos uma ‘Netflix’ de Niterói, gratuita, com os nossos artistas e obras.”

Toda a população vai poder acessar filmes, peças virtuais, podcasts, programações, em um único site, que será divulgado pela Secretaria Municipal das Culturas em setembro. Os investimentos em Cultura integram o plano de retomada econômica do setor, que desde o início do ano, já aportou cerca de R$ 20 milhões na economia criativa da cidade.

To Top