Para entrar em Niterói, os empregados precisarão apresentar crachá, contracheque ou carteira de trabalho com o endereço do empregador na cidade

Mesmo com os vídeos registrados no 1º de Abril, o prefeito de Niterói voltou atrás no dia seguinte e disse que houve um mal entendido e colocou a culpa na “turma da nossa rede social”. “Ontem houve um mal entendido, porque a turma da nossa rede social postou um card que não era para ter postado porque o meu decreto sequer já tinha saído, o decreto só foi publicado no dia de hoje…”.

Rodrigo Neves causou uma enorme polêmica na cidade ao fazer uma live no facebook na noite de 1º de Abril, onde anunciou medidas inventadas por ele e sua equipe que determinavam segundo informações divulgadas por ele e pelo secretário Renato Barandier na live a restrição da entrada de pessoas de municípios vizinhos em Niterói, com exceção de moradores e trabalhadores de serviços essenciais, mediante comprovação (crachá ou carteira de trabalho), o transporte público intermunicipal ficaria restrito a 25% de sua capacidade apenas, e ainda seriam instalados 21 bloqueios com barreiras de concreto. 

Após uma grande reprovação popular com relação as medidas anunciadas a prefeitura recuou e anunciou o que passou a chamar de “primeira etapa”, ficando em um primeiro momento apenas proibida a circulação de táxis de municípios vizinhos e determinada a redução para 30% de ônibus intermunicipais no Terminal Municipal João Goulart.

A conta-gotas, no dia 11, o prefeito anunciou a restrição de acesso à Niterói para transportes por aplicativo de outros municípios.

Por último, até o momento, Rodrigo Neves anunciou nesta terça-feira (21), que a partir de quinta-feira (23), só poderão passar pelas barreiras colocadas nas entradas da cidade quem for morador ou trabalhar no município. Com a proibição, muitos trabalhadores que usam as Barcas para seguir para o Rio de Janeiro ficarão sem ter como chegar em suas empresas, já que nenhum ônibus intermunicipal está autorizado a atravessar a Ponte Rio-Niterói.

Para entrar em Niterói, os empregados precisarão apresentar crachá, contracheque ou carteira de trabalho com o endereço do empregador na cidade. Essas medidas valem, a princípio, até o próximo dia 2 de maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *