Cineclube Quase Catálogo exibe filmes da cineasta niteroiense Tetê Mattos

Cineclube no Arte-UFF exibe 3 curtas em homenagem à diretora niteroiense

O Cineclube Quase Catálogo exibe de forma gratuita nessa sexta-feira, dia 6, às 20h, três curtas-metragens da cineasta Tetê Mattos, em homenagem à diretora niteroiense. Esta será a última sessão do Cineclube no Cine Arte UFF.  Os curtas são A Maldita, que fala sobre a Rádio Fluminense, Era Araribóia um astronauta?, que tem como ponto de partida a publicação de matérias impressas sobre discos-voadores na cidade, e Fantasias de Papel, que fala sobre a fotonovela. O que costura os três curtas-metragens é que todos foram criados a partir dos principais veículos de comunicação.

A história do cinema produzido e exibido em Niterói nas últimas décadas se confunde com a trajetória de Tetê Mattos. Cineasta que muitas vezes trata da cidade em seus filmes, produtora do saudoso Araribóia Cine e professora do curso de Produção Cultural da UFF, Tetê é a homenageada da última sessão do ano do Cineclube Quase Catálogo.

Sobre o Cineclube Quase Catálogo:

O Cineclube Quase Catálogo é um projeto de extensão da Universidade Federal Fluminense que ocorre desde 2016 e tem por objetivo visibilizar diretoras mulheres, exibindo, principalmente, filmes de cineastas brasileiras.

Programação (Tetê Mattos)

A MALDITA
Tetê Mattos | Documentário | RJ | 20min | cor | 35mm | 2007
Prêmio de melhor filme pelo voto de público no Festival do Rio 2007.
Sinopse: Em 1982 entra no ar, em Niterói, a Rádio Fluminense FM, a Maldita, que com irreverência, ousadia e criatividade, rompe com os padronizados mercados de música estrangeira e dá início a chamada geração Rock 80.

ERA ARARIBÓIA UM ASTRONAUTA?
Tetê Mattos | Documentário | RJ | 27min | cor | 16mm | 1998
Premiado no XXXI Festival Brasileiro de Cinema de Brasília e no III Festival de Recife.
Sinopse: Em outubro de 1993, a cidade de Niterói foi parar nas manchetes dos principais jornais do país devido ao aparecimento de misteriosos círculos concêntricos nas areias da praia de Icaraí. Atribuídas a supostos discos-voadores, as estranhas marcas tornaram-se objeto de divertida polêmica. Que marcas seriam aquelas? Quem poderia tê-las realizado?

FANTASIAS DE PAPEL
Tetê Mattos | Documentário | RJ | 15min | cor | digital | 2015
Prêmio de melhor roteiro no RECINE 2015.
Sinopse: Há mais de 25 anos no Brasil, a fotonovela representou um mercado cativo para milhões de leitores, que teve o seu apogeu nos anos 50, 60 e 70. Através de depoimentos de atores, produtores e teóricos, o curta revela a aventura de produção das fotonovelas brasileiras, que se tornaram verdadeiras fantasias de papel.

Serviço: Cineclube Quase Catálogo – homenagem à cineasta Tetê Mattos

Dia 6/12, sexta-feira, às 20h

Cine Arte UFF: Rua Miguel de Frias, 9 – Icaraí, Niterói

Capacidade: 525 lugares.

Entrada gratuita.

Classificação: livre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *